AETN
ImprimirImprimir PDFPDF

De olho no turista, Salvador se prepara para receber dez jogos nas Olimpíadas

Salvador será palco de dez jogos de futebol nas Olimpíadas. O número de visitantes com relação à Copa é de 10%

Não é Copa do Mundo, mas vai ter direito a Furdunço, telão para assistir às competições, festa  na Barra e, se tudo der certo, milhares de turistas na cidade. Os holofotes podem estar mais voltados para o Rio de Janeiro, cidade-sede das Olimpíadas, mas a Bahia trabalha para capitalizar da melhor forma possível o evento. A ideia é atrair os turistas para os dez jogos de futebol que acontecerão em Salvador e fazer com que eles estendam a permanência no estado.

“Vamos montar um espaço nos moldes da Fan Fest. Alavontê e Furdunço podem estar incluídos”, informou o secretário municipal de Cultura e Turismo Érico Mendonça. Até lá, a capital baiana já vai ter vivido uma espécie de esquenta para os jogos olímpicos.

RTEmagicC_faroldabarra-copa-x1.jpg

É que Salvador está entre as cidades por onde a tocha vai passar. Ela chega na capital baiana no dia 27 de maio e ficará mais de 24 horas, com direito a programação intensa, que será encerrada no Farol da Barra, com um show.

Além de Salvador, a tocha passará por mais 25 cidades baianas (veja mapa). O cronograma ainda não foi todo definido, mas é certo que o percurso começa por Porto Seguro, no dia 19 de maio, e termina em Salvador, no dia 27.

Secretário de Turismo do Estado, Nelson Pelegrino estima uma presença maior de visitantes na Bahia do que no período da Copa. “Espero um crescimento entre 5% e 10%”, informou, referindo-se aos 700 mil visitantes que passaram pela Bahia no Mundial, sendo 70 mil estrangeiros.

Para ele, potencialmente, as Olimpíadas são mais importantes do que a Copa do Mundo. “Como envolve várias modalidades esportivas, terá um alcance maior. Será um cenário de muitas oportunidades que não vamos deixar passar. Salvador, mais uma vez, será mostrada para o mundo inteiro”, avalia.

Repeteco da copa
Essa pode ser uma boa oportunidade para o turismo. Mas tudo vai depender dos sorteios das chaves do futebol. Depois da invasão da torcida da Laranja Mecânica às ruas de Salvador, o trade turístico quer bis.

Embora a Holanda não tenha se classificado para a competição, o setor quer seleções que arrastem multidões. A resposta, porém, só virá em dezembro, com o sorteio. Enquanto isso, o setor define estratégias.

Na Copa do Mundo, por exemplo, eram apenas 12 cidades-sede, mas os turistas estrangeiros passaram por 491 municípios brasileiros, segundo levantamento do Ministério do Turismo. O estudo mostra ainda que o país recebeu turistas de 203 nacionalidades e cada um ficou, em média, 13 dias no país.

De olho nesse potencial, tanto a Secretaria de Turismo do Estado da Bahia (Setur) quanto a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) já selecionam os melhores cartões-postais para espalhar pelas feiras de turismo  mundo afora. “Quando tiver definido as seleções que jogarão aqui, faremos um trabalho especial nesses países”, informou o titular da Secult, Érico Mendonça.

Durante a Copa, por exemplo, entre os estrangeiros, os turistas dos Estados Unidos foram os que vieram em maior número a Salvador, seguidos dos alemães e dos franceses. As seleções dos três países jogaram em Salvador.

Outra estratégia será investir na requalificação de pontos turísticos de Salvador, além de montar estandes no Rio, durante os jogos, para apresentar as belezas naturais da cidade aos turistas.

“Não dá para fazer projeção do número de turistas que vamos receber. Se sair um país asiático (no sorteio), fica mais difícil. Hoje temos voos diários saindo da Europa para Salvador, o que facilita o acesso desses turistas”, avalia Mendonça.

Bem avaliada
Pesquisa realizada pela Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Cultura (Sedes) em parceria com a Associação Brasileira de Indústria de Hóteis Seção Bahia (ABIH-BA), durante a Copa, mostrou que 94% dos 2.077 entrevistados declararam a intenção de voltar a Salvador devido à boa experiência que tiveram no Mundial.

O dever de casa  agora é  fisgar o turista que já veio e gostou ou aquele que ouviu recomendações positivas. Na Copa, os itens mais bem avaliados no Brasil foram a hospitalidade e a gastronomia, com 98% e 93% de aprovação respectivamente.

A segurança pública brasileira foi avaliada positivamente por 92% deles. Os táxis e o transporte público foram aprovados por nove em cada 10 visitantes internacionais e os aeroportos por oito em cada 10.

Setor hoteleiro espera repetir resultados obtidos no Mundial
A Copa foi tão boa para o turismo baiano que deixou muita gente saudosa por aqui. O setor ainda não tem a dimensão real do impacto que os jogos olímpicos terão na cidade, mas espera que seja tão positivo quanto a experiência do Mundial.

O presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens da Bahia (Abav), José Alves Peixoto Júnior, também aposta que a definição das seleções que jogarão aqui vai influenciar muito no resultado.

“Durante a Copa, a gente chegou a ter 100% de ocupação e uma média de 80%. Se coincidir de vir as seleções que passaram por aqui, será muito bom”, diz. Apesar de faltar menos de um ano para os Jogos Olímpicos, ele diz que o trade ainda não começou a se preparar para o evento.

No momento, o foco é  a alta estação que se aproxima. “Estamos preocupados em nos preparar para a alta estação, para compensar as perdas que estamos tendo agora. Só vamos pensar em Olimpíadas no final do ano, quando tiver o sorteio. Agora temos outras demandas mais urgentes”, explica.

Enquanto os gestores demonstram otimismo, o presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (Febha), Sílvio Pessoa, não esconde sua preocupação e aponta uma falta de investimentos para divulgar o destino Bahia lá fora.

Na avaliação dele, a Bahia desperdiçou oportunidades antes e depois da Copa. “Não nos planejamos para divulgar a Bahia lá fora antes, e depois não foi feito nada. Se não nos atentarmos, vamos perder de novo”, alerta Pessoa.

Ele ressalta o fato de a Bahia ter construído mais de 6 mil leitos para a Copa do mundo e hoje 50% deles estarem ociosos. “Isso porque o turismo é a mola mestra da economia e o setor é o maior empregador da cidade. Hoje, 26% do ISS gerado na cidade vem do turismo e não contamos com políticas do estado nem do município”, reclama.

Restaurantes planejam até festival para fisgar o turista pela boca
Como os turistas já demonstraram aprovar a culinária nacional, o setor quer investir pesado na culinária para fisgar os turistas pela boca. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-BA), Luiz Henrique do Amaral, será realizado um planejamento estratégico para aproveitar o espaço.

“Serão ações não só de qualificação, mas também durante o evento. Queremos promover ações gastronômicas na cidade durante o período. Nossa culinária desperta bastante o interesse das pessoas”, avalia. Entre as novidades previstas está a realização do Festival Bar em Bar, que oferece tira-gostos a preços exclusivos.

Nos bares, onde normalmente são vendidos petiscos e bebidas alcoólicas, o movimento durante os jogos aumentou, em média, 25%, sendo que nas regiões mais frequentadas por turistas estrangeiros foi registrado um índice de até 200%, segundo a Abrasel.

De olho nesse nicho, Amaral explica que o setor pretende potencializar os resultados com relação à Copa. “Tivemos sorte na Copa e esperamos repetir isso. Nossa meta é aumentar as vendas em 25%”, afirma.

A Secretaria de Turismo do Estado estuda até a implantação de um selo de qualidade para os bares e restaurantes. De acordo com o titular da pasta, Nelson Pelegrino, o assunto já foi discutido durante uma reunião no Ministério do Turismo, que trouxe a proposta de requalificação dos bares e restaurantes da cidade, para que eles possam ter um selo de qualificação.

“O turista internacional se baseia em selos de qualidade da higiene, da comida, do serviço. A Setur, dentro dessa estratégia, está iniciando o processo para fazer essa certificação aqui”, explicou.

Fonte: http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/de-olho-no-turista-salvador-se-prepara-para-receber-dez-jogos-nas-olimpiadas/?cHash=bd07c759ca80fb54c427d0b757e3568c






Atualiza Cursos
SEDE: Rua Frederico Simões, 153, Edifício Empresarial Orlando Gomes, sala 403 Caminho das Árvores,
Salvador – BA | CEP: 41.820 - 774 | Fone: ( 71 )9.8688-0683 | contato@aetn.org.br
© 2021, AETN - Associação Empresarial Tancredo Neves . Todos os direitos reservados.
ZWA